Investimento de Belo Monte será de R$ 4,5 bilhões

, Artigos
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O primeiro bipolo que ligará a UHE Belo Monte (PA – 11.233 MW) à Região Sudeste deverá ser antecipada em até três meses. O planejamento da Eletrobras é de que o empreendimento entre em operação comercial em 2018. O consórcio nomeado como IE Belo Monte, formado pela State Grid (51%), Furnas (24,5%) e Eletronorte (24,5%), recorrerá ainda ao FI-FGTS e a emissão de debêntures de infraestrutura para levantar os recursos necessários à construção do empreendimento. No total, a estimativa é de que o investimento nesse bipolo seja de R$ 4,5 bilhões.

De acordo com presidente da estatal brasileira, José da Costa Carvalho Neto, a empresa fechou os contratos com os fornecedores ainda na quinta-feira, 6 de fevereiro, e agora iniciará os trabalhos para a obtenção das licenças ambientais para a construção do projeto. Segundo sua avaliação, os 46 meses que a empresa terá para implantar as duas estações conversoras e linha de transmissão de 2.092 quilômetros de extensão são suficientes para a implantação da linha.

Para conseguir ofertar um dos lances mais agressivos em termos de deságios nos leilões de transmissão dos últimos dois anos, 38% sobre a Receita Anual Permitida máxima, a empresa negociou contratos até a véspera da disputa.

A configuração final das frentes de trabalho terá oito construtoras diferentes em toda a extensão do projeto, que passará por quatro estados brasileiros. No caso da linha de transmissão, garantiu o executivo, os equipamentos serão 100% nacionais. Já para as estações conversoras, a fornecedora será a Siemens, e contará com 60% de nacionalização dos equipamentos. O valor do contrato foi estimado por ele em cerca de R$ 2 bilhões.

O executivo explicou que o projeto terá a a maior parte de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. “Ainda não fechamos o equacionamento financeiro, mas imaginamos ter recursos do BNDES entre 50% e 55% do total. Os recursos da State Grid devem somar 10% do investimento total”, afirmou ele em coletiva a jornalistas após o leilão realizado nesta sexta-feira, 7 de fevereiro, na sede da BM&FBovespa, em São Paulo.

De acordo com estimativa da Agência Nacional de Energia Elétrica, a linha contará com cerca de 4,5 mil torres, 28 transformadores conversores e 25 mil quilômetros de cabos de alumínio.

 

Deixe uma resposta