Gás gerado a partir do lixo será transformado em energia limpa no RS

, Inovações, Política
Foto: Divuglação

Foto: Divuglação

Autoridades do Rio Grande do Sul visitaram nesta terça-feira (2) as instalações da primeira usina de geração de energia a partir do gás de aterro sanitário do estado, localizada em Minas do Leão, a 80 km de Porto Alegre. O empreendimento está pronto para iniciar as operações. Estiveram no local o governador José Ivo Sartori, acompanhado dos prefeitos de Minas do Leão, Silvia Maria Lasek Nunes, e da capital, José Fortunati.

 A expectativa é que 3,5 mil toneladas de resíduo sólidos recolhidos diariamente em cidades gaúchas sejam transformadas em energia limpa. Para isso, a termelétrica utiliza o metano existente no biogás que, ao invés de queimá-lo e lançá-lo na atmosfera, é aproveitado para produção de energia. O processo reduz a emissão de CO2 em aproximadamente 170 mil toneladas por ano, contribuindo também para a redução de gases do efeito estufa. O investimento da biotérmica é de R$ 30 milhões, capitaneado pelo Grupo Solví e Copelmi Mineração. O empreendimento tem potência instalada de 8,55 MW e, a pleno funcionamento, chegará a 15 MW. Os números equivalem à produção de energia suficiente para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes.

O aterro sanitário de Minas do Leão foi projetado para uma capacidade total de 23 milhões de toneladas, com prazo de operação estimado em 23 anos. Possui uma área de 500 hectares. O local recebe diariamente cerca de 3,5 mil toneladas  de resíduos de Porto Alegre e também de outros 130 municípios.