Sete cooperativas de energia elétrica terão reajuste tarifário

, Sustentabilidade
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta terça-feira, durante reunião pública da diretoria, os reajustes tarifários de sete cooperativas gaúchas, que atendem a 189 mil consumidores. O maior impacto ocorre na Cooperativa de Distribuição de Energia Teutônia (Certel Energia), que atua em 47 cidades, como Teutônia, Lajeado, Estrela, entre outros: será de 38,74% para residências e de 37,05% em indústrias.

Na Coprel Cooperativa de Energia, o acréscimo será de 27,44% para residências e 27,42% para indústrias, na Cooperativa de Distribuição de Energia (Creluz-D), de 24,79% e 24,60%, na Cooperativa Distribuidora de Energia Fronteira Noroeste (Cooperluz), de 23,01% e 23,02%, na Cooperativa Regional de Energia e Desenvolvimento Ijuí (Ceriluz), de 19,08% e 14,71%, na Cooperativa Regional de Eletrificação Rural do Alto Uruguai (Creral), de 20,61% e 20,50%, e na Cooperativa de Distribuição e Geração de Energia das Missões (Cermissões), de 22,40% e 22,36%.

As novas tarifas passam a vigorar a partir do dia 26 para a Certel e 30 de junho para as demais cooperativas.

A Aneel informa que, ao calcular os índices de reajuste, considera a variação de custos que a empresa teve no decorrer do período de referência. A fórmula de cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição e outros custos como energia comprada de geradoras, encargos de transmissão e encargos setoriais. Os índices homologados pela Agência são os limites a serem praticados pelas cooperativas.