Noronha pode fazer uso mais eficiente de energia renovável com apoio dos Estados Unidos

, Tecnologia

Fernando de Noronha recebeu a visita o diretor do Centro de Análises Estratégicas de Energia do Laboratório Nacional de Energia Renovável (NREL) dos Estados Unidos, David Mooney. Ele esteve na ilha com a cônsul de Assuntos Políticos e Econômicos, Paloma González, do Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife. Nesta segunda-feira (21) os dois estiveram nas usinas de produção de energia solar Noronha I e II. A primeira unidade está instalada na área da Aeronáutica, nas proximidades do Aeroporto. A segunda usina funciona na Placa de Captação de Água, no Boldró.

“Nestas duas usinas nós conseguimos gerar de 8% a 10% da energia consumida na ilha. As usinas de produção solar são um orgulho para empresa, nós estamos contribuindo com a preservação de Fernando de Noronha”, revelou o coordenador Técnico da Companhia Energética de Pernambuco, Kleber Belo de Barros, que recebeu os representantes governo americano.

A empresa que instalou os equipamentos na ilha também enviou um representante para acompanhar a visita e esclarecer dúvidas. “Eu apresentei como o sistema está configurado em Fernando de Noronha. David Mooney é um especialista importante na área de  energia renovável e tem muito a contribuir. Ele apresentou sugestões de melhorias, repassou dicas na operação do sistema que eu acredito que com essas mudanças vamos ter ganhos no nosso trabalho, disse o engenheiro Kirk Bardini.

David Mooney ficou impressionado com Fernando de Noronha. “É uma visita única na vida, a ilha é muito linda, é importante ver o que está sendo feito com a energia renovável aqui”. O especialista deu três sugestões: ” Eu sugiro ampliar a eficiência com o uso de lâmpadas de Led. Também acho que se deve expandir a energia fotovoltaica e fazer uma análise da potencialidade da energia eólica, mesma sabendo que podem existir limitações ambientais” falou Mooney.

O governo dos Estados Unidos ajudou na implantação das usinas de produção solar em Fernando de Noronha e novos trabalhos podem ser feitos. “O Governo dos Estados Unidos pode e quer ampliar as parcerias. A ilha tem muita potencialidade e pode servir como modelo de desenvolvimento sustentável “, afirmou a cônsul Paloma González.