Automóvel Clube e CERNE firmam cooperação em mobilidade sustentável

, Notícias

A grande maioria das cidades e estradas brasileiras ainda não consideram, em seus projetos viários, atualizações e reformas, os inúmeros avanços em tecnologias de materiais, sinalização e rotinas de monitoramento já disponíveis na era digital. Também são deixados em segundo plano, aspectos sócio-ambientais importantes quanto à redução de poluentes atmosféricos e sonoros, novos conceitos de infra-estrutura para mobilidade eficiente e os procedimentos logísticos para a consolidação dos veículos elétricos ou híbridos, tecnologia receptiva para veículos autônomos, entre outros pontos relevantes da evolução do automóvel rumo ao seu próprio futuro entre nós.

Neste contexto, o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), núcleo de pensamento estratégico mantido por empresas de energia renovável e recursos naturais, com sede em Natal e área de atuação em todo o Nordeste Setentrional brasileiro (PE, PB, RN, CE, PI, MA) firmou, na última terça-feira (11/04), acordo de cooperação tecnológica e institucional com o Automóvel Clube Brasileiro (ACBr), associado à Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Pelo acordo, as entidades se comprometem a elaborar um plano de ação conjunta alinhado com os programas da FIA e da ONU – Organização das Nações Unidas para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável 2030. As atividades conjuntas terão como foco o aprimoramento do turismo sobre rodas, a mobilidade sustentável,  a segurança no trânsito e a promoção de campanhas educativas de segurança viária e conscientização ecológica e social nas cidades e estradas.

“O Brasil, em especial o Nordeste, ainda incorpora poucos aspectos das novas tecnologias e práticas relacionadas com veículos automotores”, explica o diretor executivo do ACBr, Mario Divo Motter Junior. “Esta parceria vai propiciar a análise de novos horizontes e diretrizes para os setores automotivo e viário na região”.

O diretor-presidente do CERNE, Jean-Paul Prates, explicou que a entidade encontra um parceiro integrado com as metas globais da FIA e da ONU, às quais o ACBr está associado como representante brasileiro no setor. “Mais de 3.500 pessoas ainda morrem por dia no mundo, em acidentes rodoviários, por exemplo. Em plena era digital, com tantos recursos tecnológicos de automação, monitoramento e comunicação disponíveis, não é possível que ainda nos restrinjamos a lombadas eletrônicas e quebra-molas para planejar e controlar nossa malha viária.”

“Tenho a certeza de que esta cooperação viabilizará a realização de projetos voltados à queda do número de acidentes no trânsito, com educação e prudência viária. E ainda incorporar novas tecnologias e sustentabilidade ao se pensar o futuro da região”, celebrou o Vice-Presidente do ACBr, Patrick Van der Weyer.

Prates disse ainda que irá iniciar avaliações para incorporar o projeto “Rota dos Ventos”, através do qual o CERNE promove a discussão do futuro da região beneficiada pela BR-406 (Natal/RN – Macau/RN), como piloto da cooperação entre as duas entidades. “Trata-se de um importante eixo de desenvolvimento industrial e turístico para o Rio Grande do Norte, e tem todas as condições de ser um excelente laboratório de políticas públicas intermunicipais e estaduais para aplicação dos resultados desta parceria inédita.”, finalizou.

Deixe uma resposta