Estados e Municípios podem privatizar ativos de energia para reforçar o caixa

A venda da Eletrobras pelo governo federal tem inspirado estados e municípios, que vêm na privatização de diferentes ativos, inclusive da área de energia, como oportunidade de reforço do caixa. Um processo de privatização que pode render aos governos estaduais quase R$ 80 bilhões, segundo especialistas do setor. O cálculo computa negócios nos segmentos de energia elétrica, gás natural, saneamento básico e iluminação pública.
Gesner Oliveira, sócio da GO Associados, divulgou na imprensa sua opinião sobre o assunto. Ele destaca que, nos últimos 15 anos, houve grande deficiência das estatais na capacidade de investimentos e no potencial de melhorar o nível de governança das empresas, inclusive com seguidos casos de corrupção. “O Estado tem se mostrado ineficiente.”
Os ativos que deverão ser colocados à venda por estados e municipais têm gerado interesse por parte de investidores, tanto do Brasil como do exterior.