segunda-feira, Março 25, 2019
Notícias Mercado Belo Monte desiste de disputar leilão

Belo Monte desiste de disputar leilão

114
Vista aérea da Usina Hidrelétrica de Belo Monte na área onde estão colocadas 18 turbinas. Foto Marizilda Cruppe.

A hidrelétrica de Belo Monte não disputará o próximo leilão de energia do tipo A-5, marcado para a próxima sexta-feira e que negociará contratos para início de entrega em 2021. Segundo o presidente da Norte Energia, dona do empreendimento, Duilio Figueiredo, o preço-teto definido para a usina, de R$ 115 por megawatt-hora (MWh) não é atrativo.

“Estamos inscritos no leilão. Mas já comunicamos nosso conselho [de administração] na reunião semana passada que declinamos e não vamos participar. Já informamos formalmente ao Ministério de Minas e Energia e à Empresa de Pesquisa Energética”, explicou o executivo ao Valor.

Segundo ele, continuam “em andamento” as negociações entre o conselho de administração da Norte Energia e a Eletrobras para a venda para a estatal da parcela de 20% da energia da hidrelétrica destinada ao mercado livre e que ainda está descontratada. “Estamos aguardando o resultado”, disse.

Figueiredo explicou ainda que assim que tiver a definição sobre a venda desse montante de energia, da ordem de 900 MW médios, será possível obter a última tranche do financiamento firmado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 2 bilhões.

O presidente da Norte Energia celebrou o fato de a hidrelétrica ter iniciado quarta-feira a operação comercial de sua primeira turbina, de 611,11 megawatts (MW), exatamente seis anos após a companhia ter vencido o leilão do empreendimento, em 20 de abril de 2010, conforme antecipado pelo Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor.

“O início de operação comercial de Belo Monte é uma vitória da Norte Energia e uma vitória do Brasil”, comemorou Figueiredo, destacando que a operação comercial ocorreu apenas 20 dias após o previsto em compromisso firmado com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Segundo o executivo, também está prevista para a próxima semana a autorização da autarquia para a operação comercial da primeira turbina da casa de força complementar do empreendimento, o sítio Pimental, de 38,8 MW. A máquina já está funcionando em caráter de testes.

A expectativa da Norte Energia é que a cada dois meses entre em operação comercial uma nova turbina de Belo Monte. Ao todo serão 18 máquinas na casa de força principal e seis no sítio Pimental, totalizando 11.233 MW, capacidade que deve ser atingida em janeiro de 2019.