BID e BNDES vão disponibilizar linha de US$ 750 milhões para renováveis e eficiência energética

126

A Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), coordenada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão decidiu favoravelmente pelo programa de financiamento entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de US$ 750 milhões. A decisão da Cofiex é pré-condição para o prosseguimento do processo de negociação e aprovação da operação de captação externa, que financiará projetos de energias renováveis e inovação para micro, pequenas e médias empresas.

O Programa de Convênio de Linha de Crédito Condicional BID-BNDES de Financiamento a Investimentos Produtivos e Sustentáveis, em fase de negociação entre as partes, contribuirá para gerar emprego e renda e promover competitividade e sustentabilidade. “É uma iniciativa importante que sinaliza o retorno de investimentos no país e ainda mostra a relevância do Brasil para o BID”, destacou o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira.

O objetivo do atual contrato em negociação é apoiar projetos de energias renováveis, eficiência energética e inovação financiados pelo programa que tem dois objetivos específicos: financiamento verde, incluindo, mas não se limitando, às energias renováveis e eficiência energética; e financiamento a projetos de micro, pequenas e médias empresas, que contribuam para o aumento da sua produtividade.

Para a presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, “a operação representará a retomada da parceira estratégica entre duas instituições financeiras comprometidas com o desenvolvimento”. Os recursos virão do BID e serão repassados às empresas pelo BNDES. O valor da contrapartida do BNDES será de até US$ 150 milhões.