Brasil bate recorde de produção de petróleo em junho, diz ANP

84

A produção de petróleo no Brasil subiu pelo terceiro mês consecutivo em junho e registrou a maior média mensal da história do país, após bater em março o seu pior nível em 21 meses, informou nesta terça-feira a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O país produziu 2,558 milhões de barris de petróleo por dia (bpd), alta de 6,8% ante o mesmo mês de 2015 e avanço de 2,9% ante maio. O último recorde havia sido em agosto de 2015, quando o país extraiu 2,547 milhões de bpd.

A produção de gás também foi recorde, com 103,5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), alta de 8,4% ante um ano antes e avanço de 3,7% ante maio, segundo a ANP.

O crescimento da produção em junho teve forte contribuição do pré-sal, principalmente com a entrada de novos poços nas plataformas Cidade de Maricá e Cidade de Itaguaí, no campo de Lula, nas áreas de Lula Alto e Iracema, respectivamente, segundo informou a Petrobras no mês passado.

A produção do pré-sal em junho, segundo a ANP, foi de 999,9 mil bpd e 38,1 milhões de m³/d de gás natural, totalizando 1,24 milhão de barris de óleo equivalente por dia, alta de 8,2% em relação ao mês anterior.

Os campos operados pela Petrobras produziram 94,1% do petróleo e gás natural do país.

Segundo a ANP, a produção média da Petrobras como concessionária em junho foi de 2,1 milhões de bpd, alta de 5% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Em entrevista recente, a diretora de exploração e produção da Petrobras, Solange Guedes, afirmou que os resultados da empresa estão em linha com o planejado e confirmou a meta de produção média para o ano, de 2,145 milhões de bpd.

A anglo-holandesa Shell tornou-se recentemente a segunda maior produtora do Brasil, após a conclusão da compra da gigante britânica BG, em 15 de fevereiro. Em terceiro lugar está a Repsol Sinopec.