segunda-feira, Março 25, 2019
Notícias Política Brasília se prepara para lançar programa de incentivo ao uso da energia...

Brasília se prepara para lançar programa de incentivo ao uso da energia solar

116

O governo do Distrito Federal promete lançar ainda este semestre o programa Brasília Solar, que propõe incentivar o uso de energia solar fotovoltaica (que utiliza placas para converter luz solar em energia elétrica) no DF. No final da última semana, o grupo de trabalho encarregado de discutir e apontar soluções para implementar a ideia, discutiu os passos para a criação do programa.

Foram compiladas propostas discutidas em encontros com parceiros que integram o grupo e apresentadas durante consulta pública — entre 15 de janeiro e 15 de fevereiro, no site da Secretaria do Meio Ambiente e que agora serão levadas ao governador Rodrigo Rollemberg.

Expectativa

Segundo o secretário do Meio Ambiente, André Lima, a expectativa é lançar o projeto ainda no primeiro semestre. “A energia solar precisa avançar em Brasília e se tornar realidade, como já ocorre em várias partes do mundo.” Estudos presentes na carta consulta apresentada à população mostram que o DF tem grande potencial para utilizar esse tipo de energia.

De acordo com o secretário, cerca de 40 pessoas participaram da consulta pública para a elaboração do texto que seguirá para o governador. Entre as colaborações, muitas eram comentários sobre a iniciativa e outras questões técnicas que foram anexadas ao que já estava sendo discutido pelo grupo de trabalho.

Comitê gestor

A ideia é que seja criado no decreto um comitê gestor para o programa, com três grupos específicos. Eles tratarão sobre capacitação, arranjos financeiros e projetos estratégicos.

Com relação a capacitação de mão de obra especializada, já está avançada a discussão para a formação de técnicos especializados na instalação das placas fotovoltaicas. Trata-se de uma parceria entre as secretarias do Meio Ambiente e do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Os outros dois outros grupos se empenharão, respectivamente, para identificar oportunidades de financiamento e desenvolver as ideias. A proposta é que se trabalhe a princípio com projetos-pilotos referentes, por exemplo, a agricultura familiar e feira, habitação popular, condomínios horizontais e prédios públicos como escolas, hospitais e parques.

Oportunidade

Segundo a assessora especial de Clima, da secretaria, Leila Soraya Menezes, estudos iniciais mostram que se trata de uma excelente oportunidade. “A área de telhados do Plano Piloto e dos Lagos Sul e Norte é suficiente para gerar a energia necessária a todo o Distrito Federal.”

A tecnologia também significa ganhos ambientais por usar uma fonte limpa e renovável, segundo Leila. “Mapas de insolação comprovam que a fonte é bastante farta em Brasília.” Ainda de acordo com a assessora especial, todas as projeções climáticas apontam escassez de água nos próximos anos, o que no Brasil significa, atualmente, carência de energia. “Temos de estar preparados”, alerta Leila.