sábado, Maio 25, 2019
Notícias Economia Carga de energia apresenta crescimento de 1,8%

Carga de energia apresenta crescimento de 1,8%

132

A carga de energia do Sistema Interligado Nacional apresentou crescimento de 1,8% em junho, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Com relação ao mês de maio, verifica-se uma queda de 0,5% e no acumulado dos últimos doze meses, a queda foi de 0,9% em relação ao mesmo período anterior. Os dados são do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

O comportamento da carga em junho foi influenciado principalmente pelo maior número de dias úteis e pela ocorrência de baixas temperaturas, inferiores às verificadas no mesmo mês do ano anterior, nos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste. Cabe destacar que as baixas temperaturas apresentam efeitos contrários nos subsistemas: no Sul, provocam uma elevação da carga devido ao uso intensivo de equipamentos elétricos de climatização e, no Sudeste/Centro-Oeste, ocasionam redução da carga em virtude da diminuição do uso de equipamentos de refrigeração.

Além disso, aponta o ONS, o fraco desempenho da indústria e o efeito do aumento das tarifas de energia elétrica observado no ano anterior, que acarretaram uma base de referência reduzida em junho de 2015, também contribuíram para o resultado da carga. No Sudeste/Centro-Oeste, a carga subiu 0,3% em relação a junho de 2015. A variação é explicada, principalmente, pelo modesto desempenho da indústria cuja participação na carga do subsistema é de cerca de 35%, associada à ocorrência de temperaturas inferiores. Com relação ao último mês de maio, houve queda de 1,5%. No acumulado dos últimos doze meses, a queda chegou a 1,2%.

No Sul, os valores da carga cresceram 6,9% no mês de junho. Segundo o ONS, a elevada taxa de crescimento está influenciada, principalmente, pela ocorrência de baixas temperaturas, o que estimulou a utilização de equipamentos elétricos de climatização. Também contribuiu para esse resultado a carga reduzida neste mesmo mês do ano anterior, em decorrência do aumento das tarifas de energia elétrica. Com relação a maio de 2016, o crescimento alcançou 5,6% e no acumulado dos últimos doze meses, houve queda de 2,5%.

A carga do Nordeste cresceu 1,9% em junho, tendo sido impactada pela conjuntura econômica adversa e pela elevação das tarifas de energia, já sinalizando uma diminuição no ritmo de crescimento nos primeiros meses do ano. Na comparação com maio, a queda foi de 2,2% e no acumulado dos últimos doze meses, de 0,9%. No Norte, houve aumento de 1,4% em junho e queda de 2,7% na comparação com maio de 2016. No acumulado dos últimos doze meses, o Norte apresentou um aumento de 4,7%.