Cocamar: Incentivo ao cultivo de sorgo biomassa

50

Em busca de alternativas de biomassa para uso nas caldeiras do seu parque industrial, a Cocamar estuda a possibilidade de abrir espaço para o cultivo do sorgo biomassa na região. O objetivo é incentivá-lo em uma área de 70 a 100 quilômetros de distância de Maringá. O objetivo é criar mais uma alternativa de cultivo comercial na região, podendo o mesmo ser feito no inverno ou no verão.

Potencial produtivo – A planta, de crescimento rápido e alto potencial produtivo, pode atingir até seis metros de altura em apenas 120 dias. O corte, entretanto, é feito com 90 a 110 dias. A grande vantagem, segundo explica o coordenador técnico de culturas anuais da cooperativa, Emerson Nunes, é o fornecimento de um grande volume de massa em um curto período. São produzidas de 25 a 30 toneladas por hectare, com 50% de umidade.

Estatística – Há uma estatística comparativa que aponta: enquanto o eucalipto produz, em média, 110 toneladas de matéria seca por hectare em cinco anos, o sorgo biomassa oferece cerca de 30 toneladas por hectare, mas em apenas três meses. Outra vantagem é tratar-se de uma cultura menos suscetível a pragas e doenças, além de ser totalmente mecanizável. “Por suas características, o sorgo diminui a população de alguns nematoides no solo, a incidência de determinadas doenças na cultura do milho e inibe o desenvolvimento de plantas daninhas”, afirma Nunes.