Comitiva do MME vistoria instalações olímpicas

54

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Luiz Eduardo Barata, avalia que o fornecimento de energia elétrica para atendimento dos Jogos Olímpicos 2016 estará garantido. Nesta segunda-feira, o secretario-executivo e o secretário de Energia Elétrica do MME, Ildo Grudtner, visitaram as instalações da Subestação (SE) Olímpica, no Parque Olímpico na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro), e puderam verificar que o cronograma das obras está dentro do previsto.

Barata e comitiva também visitaram as instalações do Complexo de Mídia do Parque Olímpico, acompanhados pelas atletas olímpicas Fernanda Keller (triatletismo) e Juliana Veloso (saltos ornamentais). Na parte da tarde, Barata e Grudtner participaram de reunião na sede do Governo do Estado do Rio sobre os jogos, presidida pelo governador em Exercício, Francisco Dornelles, e representantes dos ministérios do Esporte, Justiça, Aviação Civil, além de integrantes da Autoridade Pública Olímpica (APO), dos governos do estado do Rio e da prefeitura.

A estrutura elétrica necessária para alimentar o Parque Olímpico e o Complexo de Mídia impressiona. Apenas para atendimento do Complexo de Mídia – de onde serão geradas mais de 9 mil horas de transmissões televisivas ao vivo durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos – foram necessários 1.000 km de cabos, para fornecer uma carga elétrica que equivale ao consumo de seis Maracanãs ou de uma cidade com cerca de 30 mil habitantes.

“Estamos absolutamente seguros de que vamos estar com tudo isso pronto antes do prazo. Felizmente, os orçamentos foram cumpridos e isso mostra a capacidade que nós temos de fazer as coisas quando elas são bem planejadas. Realmente é surpreendente todo esse complexo e o quanto se necessita de energia para poder fazer frente a um evento desse porte, como as Olimpíadas, o numero de países que estarão aqui, a quantidade de energia necessária. Mas nós temos certeza que vai correr tudo bem˜, afirmou Barata.

No Complexo de Mídia, as autoridades visitaram o International Broadcasting Center (IBC), o Media Press Center (MPC) e instalações relacionadas. O Complexo de Mídia, que vai receber os profissionais de imprensa durante os jogos e prover a estrutura necessária para as transmissões e trabalho de cobertura dos eventos, tem 145 mil m2 de área.

A visita ao IBC e as MPC foi conduzida pela gerente-geral do Complexo, Michele Naili, que destacou que o IBC já foi entregue para a instalação das estruturas de transmissão dos eventos e que em maio as emissoras de TV de todo o mundo já começam a montagem de suas estruturas no local. Segundo Michele, 95 emissoras internacionais de televisão estarão instaladas no IBC. Estima-se que a cada dia 10 mil profissionais de mídia circulem pelo Complexo de Mídia, com pico estimado de 15 mil pessoas no local em um dia.

A construção da SE Olímpica foi viabilizada por Sociedade de Propósito Específico Energia Olímpica, composta por Light (51%) e Furnas (49%).  O empreendimento foi concluído em 31 de maio de 2015. Acompanharam a visita técnica representantes das empresas participantes da SPE.

A SE Olímpica é uma subestação transformadora de alta (138 kV) para média tensão (13,8 kV), com potência total de 120 MVA. O empreendimento conta com três transformadores trifásicos (138/13,8 kV de 40 MVA cada), isolados a óleo vegetal, 51 módulos de 13,8 kV, seis conjuntos de bancos de capacitores, além de sistema digital para proteção e automação.

Energia não é preocupação nos jogos, destaca Barata

Durante a reunião na sede do Governo do estado do Rio de Janeiro, o secretario-executivo reforçou que não haverá problemas com o fornecimento de energia para os jogos, com as instalações sendo feitas dentro do cronograma e a contento, com redundância de atendimento e cumprindo os requisitos do Comitê Olímpico Internacional (COI).

“Temos convicção de que não teremos risco ao suprimento de energia”, disse Barata. Ao final da reunião, em fala à imprensa, o secretário-executivo reforçou a confiança no atendimento elétrico para o evento, após visita às instalações do Parque Olímpico.  “Constatamos que tudo está correndo absolutamente bem. A SE Olímpica foi inaugurada em maio do ano passado, com quase um ano de antecedência dos jogos e cumprindo o cronograma do COI. A implantação da energia temporária também segue o cronograma e nossa absoluta segurança é de que tudo estará pronto para os jogos olímpicos”, afirmou o secretario-executivo.

Barata lembrou que haverá esquema especial para o fornecimento de energia durante as Olimpíadas e Paralimpíadas, com atenção especial ao Rio durante os jogos. Light e Furnas terão regime diferenciado, com operadores em todas as instalações, mesmo aquelas que podem ser operadas remotamente. Mais equipes serão destacadas para operação in loco em pontos próximos aos jogos. A manutenção das instalações elétricas também terá tratamento diferenciado, dois dias antes e dois depois dos jogos.