sábado, Maio 25, 2019
Notícias Política Conselho Mundial de Energia lança iniciativa Futuro Líderes no Brasil

Conselho Mundial de Energia lança iniciativa Futuro Líderes no Brasil

123

O comitê brasileiro do Conselho Mundial de Energia (WEC, na sigla em inglês) lançou a iniciativa Futuros Líderes de Energia no país. Os dois primeiros membros já foram escolhidos, e passarão agora pelo crivo do conselho diretor do WEC em Londres. Eles terão três anos, com renovação anual, pendente do desempenho, para fazerem uma imersão no mundo da energia, através de desenvolvimento de estudos, participação de encontros e eventos em todo o mundo.

Baseado no sucesso da iniciativa em outros países da América Latina, como Argentina e Chile, o comitê brasileiro já prepara um curso online para fomentar a visibilidade no país e atrair mais jovens. O curso já tem apoios necessários, faltando apenas aprovações finais para sair do papel. A iniciativa tem a participação de 100 jovens de todo mundo, segundo o site da organização.

Durante o evento no qual foi lançada a iniciativa, também foram discutidos os cenários de energia para a América Latina até 2035. O presidente do comitê brasileiro, Noberto Medeiros, explicou que o estudo desenha três cenários para a região, baseados em ritmos musicais – Samba, Tango e Blues. O estudo tem como base os cenários mundiais desenhados pelo WEC para o setor até 2050 também baseado em ritmos musicais, Jazz e Sinfonia. Os cenários se relacionam com as características desses tipos de música.

“Criamos esses três cenários pela necessidade de se discutir todos os cenários, porque temos ainda muita indefinição no curto prazo”, afirmou o executivo. O cenário Samba olha o desenvolvimento do setor de energia em uma realidade de maior desregulamentação, com o consumidor tendo mais poder de escolha. Já o Tango tem mais regulamentação, uma participação maior do estado. O Blues, por sua vez, tem uma visão mais pessimista, com indefinição de quanto aos rumos do setor.

Medeiros explicou que Samba está relacionado ao Jazz e o Tango ao Sinfonia, relacionando os cenários latino e mundial. O cenário Blues foi criado para a América Latina pois a região passa por um momento de indefinição. Enquanto alguns países vão bem, como Peru, Chile e Colômbia, outros atravessam momentos difíceis, como Brasil, Argentina e Venezuela. A definição do cenário político brasileiro nos próximos meses pode mostrar qual o sentido tomaremos se do Samba ou do Tango, ou se ficaremos no Blues por mais um tempo.