CPFL Energia expande negócios para geração solar distribuída

56

A CPFL Energia está expandindo suas operações para atuar no segmento de geração distribuída. Na última terça-feira, 5 de abril, a empresa inaugurou seu primeiro projeto do tipo, uma usina solar instalada no data center da Algar Tech, na cidade de Campinas, no interior de São Paulo. Com 197,78 kVp, a expectativa é que a usina gere cerca de 280 MWh por ano. O projeto de eficiência energética, que também contempla substituição de lâmpadas dos escritórios da Algar Tech e otimização de sistemas de ar condicionado, foi desenvolvido pela CPFL Eficiência em parceria com Alsol Energias Renováveis, empresa incubada do grupo Algar.

“A Algar Tech toma a dianteira em direção à melhoria de sua eficiência operacional somada a iniciativas de sustentabilidade ambiental. Com essa parceria prevemos economizar, anualmente, R$ 1 milhão por ano e reduzir 547 toneladas as emissões de gases de efeito estufa”, disse José Antônio Fechio, presidente da Algar Tech.

“O mercado de geração distribuída é um dos mais promissores do setor e tem um grande potencial de crescimento. Trata-se de uma solução complementar aos serviços que já oferecemos ao mercado, explorando a sinergia entre as empresas do grupo”, disse a vice-presidente de Operações de Mercado da CPFL Energia, Karin Luchesi, executiva responsável pela estratégia da CPFL Brasil e da CPFL Eficiência.

Segundo Gustavo Malagoli Buiatti, diretor técnico da Alsol, a usina solar tem cerca de 640 módulos solares, que foram fornecidos pela CanadianSolar, empresa canadense fabricante de painéis solares. Foram investidores R$ 6 milhões no projeto em Campinas, recursos aportados pela CPFL Energia. Como o contrato firmado com a Algar Tech é na modalidade BOT (construir, operar e transferir, na sigla em inglês), a CPFL será remunerada com a economia obtida pelo serviço prestado.

“Existe um retorno financeiro garantido, sobretudo na baixa tensão”, garantiu Buiatti. “Acreditamos piamente no potencial da geração distribuída”, completou o executivo explicando que pela insolação e pela tarifa de energia paga em Campinas, a expectativa é que o investimento na usina solar seja recuperado entre 7 e 8 anos. Iniciada em 2012, agora com 50 funcionários diretos, a Alson Energia realiza projetos para microgeração solar, biogás e biomassa, tem 3,4 MW instalado em seu portfólio e está implantando mais 1,25 MW em Minas Gerais.

Além dos projetos na área de eficiência energética e energia solar, a parceria com a Algar Tech prevê que a CPFL Brasil realize a migração das unidades da empresa em Uberlândia e Campinas do mercado cativo para o livre. A mudança de ambiente de contratação significará a comercialização de 6,61 MW médios de energia incentiva para Algar Tech.

Na área de energia solar, a Algar Tech passa a contar com usinas fotovoltaicas nas unidades de Campinas (SP) — que abrange data center e contact center –, além da expansão da estrutura solar na unidade da companhia na cidade de Uberlândia (inaugurada em abril de 2015). Somadas, as usinas solares deverão gerar 1.360 MWh ao ano, gerando uma economia de aproximadamente R$ 500 mil por ano com gastos de energia elétrica. Além disso, a empresa deixará de consumir 70 mil litros de óleo diesel por mês que antes eram utilizados no horário de pico de demanda energética, reduzindo a emissão de gás carbônico na atmosfera.

A parceria com a Algar Tech e com a Alson Energias Renováveis em Campinas é o primeiro case comercial da CPFL Energia em geração distribuída fotovoltaica. Atualmente, a CPFL tem olhado o desenvolvimento de projetos para clientes industriais e comerciais de até 5 MW de capacidade, conforme previsto na REN Aneel n° 687/2015. “As grandes redes de varejos, tais como bancos, supermercados e universidades, as indústrias e os serviços públicos estão entre os principais mercados para geração distribuída no Brasil”, destacou Karin Luchesi, vice-presidente de Operações de Mercado da CPFL Energia.

A Algar Tech atua no mercado há 17 anos, oferecendo soluções integradas em TIC e BPO no Brasil e na América Latina por meio de infraestrutura de TI, aplicações de negócios, relacionamento com o cliente, serviços gerenciados de TIC e negócios digitais. Somando as plantas de Campinas e Uberlândia, a Algar dispõe de 897 kVp de capacidade instalada em energia solar.