CPFL Energia ingressa pela 1º vez no Índice de Carbono Eficiente da BM&F Bovespa

69
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A CPFL Energia ingressou pela primeira vez no Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da BM&F Bovespa. A nova carteira do índice, valida entre janeiro e abril de 2016, é composta por 27 companhias de 14 setores da economia, selecionadas entre as participantes do Índice Brasil 50 (IBrX 50), também da BM&F Bovespa.

O ICO2 é uma iniciativa da BM&F Bovespa e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) e tem como principal objetivo incentivar as empresas com as ações mais negociadas a aferir, divulgar e monitorar suas emissões de gases de efeito estufa (GEE), preparando-se, dessa forma, para atuar em uma economia de “baixo carbono”. Além disso, a iniciativa visa prover ao mercado um indicador cuja performance será resultante de um portfólio balizado por fatores que incorporam, inclusive, as questões relacionadas às mudanças do clima.

A CPFL Energia vem participando dessa iniciativa desde a criação do índice ICO2 em 2010, embora não o integrasse formalmente.  Com a entrada de suas ações no IBrX 50, no último dia 4 de janeiro, a companhia passou a compor também o ICO2.

A CPFL Energia divulga as suas emissões de GEE desde 2007, quando o tema da sustentabilidade passou a fazer parte de sua estratégia empresarial. A companhia também possui a medalha de ouro no Programa Brasileiro do GHG Protocol, criado pelo World Resources Institute (WRI). Isso significa que as emissões do Grupo não são apenas contabilizadas e divulgadas, mas também verificadas por órgão externo independente para garantir a veracidade e a transparência das informações reportadas.

Em 2014, as emissões de GEE das empresas da CPFL Energia totalizaram 733,752 mil toneladas de CO2 equivalente, conforme a metodologia de cálculo usada pelo índice ICO2. Nesse sentido, o Grupo vem adotando uma série de ações em direção à economia de baixo carbono. Exemplo disso foi a criação, em 2011, da CPFL Renováveis, a maior empresa de geração do País a partir de projetos eólicos, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e usinas solares. No fim de 2014, lançou também a CPFL Eficiência, empresa de eficiência energética.

A inclusão da CPFL Energia no ICO2 é mais um reconhecimento do mercado sobre as iniciativas praticadas pelo Grupo na promoção do desenvolvimento sustentável. No fim de 2015, a companhia foi selecionada pela 11ª vez consecutiva para compor o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&F Bovespa. As ações também integram o Dow Jones Sustainability Emerging Markets Index, da Bolsa de Nova Iorque, e o Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI).

– Estar presente no ICO2 pela primeira vez apenas comprova o nosso compromisso com o tema da sustentabilidade e com a construção de uma visão de longo prazo para os nossos negócios, o que tem sido reconhecido pelo mercado de capitais – disse o presidente da CPFL Energia, Wilson Ferreira Júnior.

 A metodologia de cálculo do ICO2 leva em consideração, para ponderação das ações das empresas participantes, o grau de eficiência de emissões de GEE, além do total de papéis em circulação no mercado (free float) de cada uma delas.

Por sua vez, o IBrX-50 mede o retorno de uma carteira teórica composta por 50 ações selecionadas entre as mais negociadas na Bolsa em termos de liquidez, ponderadas pelo valor de mercado dos papéis. As ações do Grupo também compõe os principais índices da BM&F Bovespa, tais como o Ibovespa, o Índice de Energia Elétrica (IEE) e o Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC).