Cubico investe R$ 2 bilhões em complexos eólicos no Nordeste

57
Ricardo-Diaz - Foto: Divulgação

Ricardo-Diaz - Foto: Divulgação
Ricardo-Diaz – Foto: Divulgação

O momento econômico atravessado pelo país não foi empecilho para a  Cúbico, investidora e gestora de longo prazo de ativos globais de energia renovável e investimentos em água, realizar um investimento de aproximadamente R$ 2 bilhões em dois complexos eólicos da Casa dos Ventos.

A transação já foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e as usinas Caetés (182MW), em Pernambuco, e Ventos do Araripe I (210MW), no Piauí, já estão sendo administradas pela Cubico. O portfólio da empresa no Brasil agora é de 615 MW em ativos eólicos operacionais, alçando a empresa ao posto de terce terceiro maior player do setor de energia eólica do país, de acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

A empresa foi fundada em 2015, com sede em Londres, e é formada pelo Banco Santander, fundo de pensão dos professores de Ontário (Ontario Teacher´s Pension Plan) e o administrador de fundos de pensão do Canadá, PSP (Public Sector Pension Investment Board).

“A operação posiciona a Cubico como um investidor comprometido com o Brasil. Somos capazes de capitalizar oportunidades devido a nossa estratégia de longo prazo, que nos permite manter e gerir ativos por um período entre 20 e 40 anos. Acreditamos no setor de geração de energia renovável do Brasil e, com o novo escritório em São Paulo, buscaremos oportunidades de investimento não apenas no País, mas também em outras regiões da América Latina, como Peru, Colômbia, Uruguai, Panamá e Costa Rica”, disse o diretor geral da divisão Brasil da Cubico, Eduardo Klepacz.

Um novo escritório foi inaugurado pela empresa em São Paulo. O local será a base para outros investimentos na América Latina. “Analisaremos mais oportunidades de investimento no País e em outros mercados latino-americanos, conforme o potencial de cada região. Além do Brasil, a Cubico atualmente enfoca seus esforços de originação na América Latina em investimentos no México, Uruguai, Peru, Colômbia, Panamá e Costa Rica”, anunciou o presidente da Cubico para as Américas, Ricardo Díaz (foto).