Enel inicia operação do parque eólico de Damascena

60

A Enel, por meio de sua subsidiária Enel Green Power Brasil Participações Ltda. (EGPB), iniciou a operação comercial do parque eólico Damascena, que está localizado na Bahia, no nordeste do Brasil, e é a segunda de quatro plantas no complexo eólico de Serra Azul de 118 MW a ser disponibilizada.

Damascena tem uma capacidade instalada de 30 MW e poderá gerar mais de 140 GWh por ano, o suficiente para satisfazer as necessidades de consumo anuais de aproximadamente 70 mil domicílios, evitando a emissão de cerca de 80.000 toneladas de CO2 para a atmosfera.
Assim como Damascena, Serra Azul é formado por Maniçoba (30 MW), Esperança (28 MW) e Dois Riachos (30 MW), sendo que este último já está em funcionamento. Dois Riachos e Damascena estão fornecendo energia através da conexão para a rede de Dois Riachos. Quando todo o complexo entrar em serviço, ele será capaz de gerar mais de 500 GWh por ano, o que corresponde ao consumo de cerca de 240 mil famílias brasileiras, e vai evitar a emissão de aproximadamente 300 mil toneladas de CO2.
A Enel está investindo cerca de US$ 220 milhões na construção de Serra Azul, como parte dos investimentos definidos no plano estratégico atual do Grupo. Este investimento é parcialmente financiado por empréstimos da International Finance Corporation (membro do Grupo Banco Mundial), o Itaú Unibanco AS e o BNDES. Todos os empréstimos estão relacionados com a construção de parques eólicos no nordeste do Brasil. A energia gerada pelo parque será vendida principalmente por meio de contratos de fornecimento de energia no mercado regulado do país.

Com a entrada em serviço de Damascena, a EGPB agora opera 264 MW de capacidade de energia eólica na Bahia, onde a empresa está construindo atualmente os projetos eólicos de 90 MW de Cristalândia, e de 180 MW de Delfina. No mesmo Estado, a empresa também está construindo a planta de energia solar fotovoltaica de 254 MW de Ituverava, a maior usina solar da Enel atualmente em construção, e o parque solar de 158 MW da Lapa. A EGPB também ganhou a concessão de mais 172 MW de capacidade eólica e 103 MW de capacidade fotovoltaica na Bahia, por meio de leilões públicos.

A subsidiária brasileira de energia renovável do Grupo Enel tem atualmente uma capacidade instalada total de 546 MW, dos quais 401 MW são eólicas, 12 MW de energia solar fotovoltaica e 133 MW de hidroelétrica. Além disso, a empresa tem projetos de 442 MW de energia eólica, 102 MW de hidrelétrica e 807 MW de energia solar atualmente em execução.