Eólica e Solar auxiliarão no desenvolvimento socioeconômico de agricultores rurais e assentados da reforma agrária

41
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com o objetivo de tornar ainda mais limpa a matriz energética brasileira, uma iniciativa do governo federal possibilitará que agricultores familiares e assentados da reforma agrária financiem equipamentos para gerar energia solar e eólica, com juros mais baixos. A ação faz parte de um acordo de cooperação técnica entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) e a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). A assinatura do projeto foi realizada na quarta-feira (25/11).

O financiamento dos equipamentos para produção de energia a partir dos ventos e do sol integra o programa Mais Alimentos, linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), iniciativa do MDA que financia investimentos em infraestrutura produtiva para a agricultura familiar, como a aquisição de máquinas, equipamentos e implementos agrícolas.

Com a flexibilidade na linha de crédito, os agricultores e assentados da reforma agrária podem adquirir as ferramentas e mecanismos necessários, com preços abaixo do mercado, e dar continuidade às atividades de produção e desenvolvimento socioeconômico local por meio de fontes de energia renováveis.

Em Ibiracatu, no Norte de Minas Gerais, a energia solar já é usada para potencializar a irrigação das hortaliças da propriedade do seu José Carlos Ferreira Mendes, mais conhecido como Zé Baixinho. Para aperfeiçoar a utilização das cisternas de captação de água, o produtor adquiriu um sistema de energia solar. “Nossa vida melhorou muito. A placa é colocada em cima da cisterna e tem uma bomba que tira a água da caixa e manda para as hortaliças. O Norte de Minas tem muito sol, é ideal para utilização de placas solares porque é uma economia a mais. Antes a conta de luz vinha R$ 150 e, agora, com a placa solar, não pago nada. Com esse dinheiro posso investir nas hortaliças ou em um veículo pra ajudar a comercializar meus produtos. E ainda tem a preservação do meio ambiente que é essencial para a vida no campo”, explica Zé Baixinho.

O Mais Alimentos é uma linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que financia investimentos em infraestrutura produtiva para a agricultura familiar, como a aquisição de máquinas, equipamentos e implementos agrícolas. O programa fornece crédito a juros de 2% a 5,5% ao ano, com até três anos de carência e prazos de até dez anos para pagar. A iniciativa financia projetos individuais de até R$ 300 mil e coletivos de até R$ 750 mil.