Leilão A-6 gera investimentos de quase R$ 6 bi, afirma ABEEólica

Em nota ABEEólica – Associação Brasileira de Energia Eólica afirma que foram contratados projetos no Rio Grande do Norte e na Bahia

126

O leilão de energia A-6 realizado pelo Governo Federal no dia 31 de agosto, fechou com a contratação de 2,1 GW em capacidade instalada a um preço médio de 140,87 reais por megawatt hora, em empreendimentos eólicos, hidrelétricos e termelétricos a gás e biomassa, mostrara dados da Câmara de Comercialização de energia elétrica. O certame contratou 11 projetos hidrelétricos, 48 usinas eólicas, duas térmicas a biomassa e uma usina a gás natural.

O destaque do leilão foi a energia eólica. Confira abaixo nota divulgado pela ABEEólica (Associação Brasileira de Energia Eólica).

Sobre o leilão A-6, a ABEEólica informa:

– Foram viabilizados 1,25 GW de capacidade eólica, em 48 novos projetos. A energia eólica representou 50,3% de toda a venda no leilão. Vale explicar que 64% da capacidade viabilizada foi comercializada exclusivamente no mercado regulado, ficando o restante disponível para comercialização no mercado livre, como fruto da estratégia dos empreendedores.

– Foram contratados projetos no Rio Grande do Norte (743 MW de capacidade instalada e 27 projetos) e Bahia (508,4 MW de capacidade instalada e 21 projetos).

– Os projetos vendidos hoje em leilão significam novos investimentos de mais R$ 5,83 bilhões em contratos de 20 anos.

– Em relação aos preços ofertados, importante considerar que a tendência de queda dos preços de energia eólica segue o que se verifica mundialmente, principalmente pelo avanço da tecnologia. No caso específico do Brasil, vale ponderar que o novo contrato por quantidade traz riscos que tendem a elevar os preços, mas este não foi um fator preponderante neste leilão, porque ainda temos um represamento de projetos muito grande devido aos dois anos que o setor ficou sem leilão (de novembro de 2015 a dezembro de 2017).