sábado, Maio 25, 2019
Full Energy Leilão confirma retomada da atratividade do setor de transmissão

Leilão confirma retomada da atratividade do setor de transmissão

145

O Leilão de Transmissão n.° 04/2018, realizado no último dezembro, em São Paulo, teve todos os seus 16 lotes negociados. Os investimentos contratados ficaram na ordem de R$ 13,2 bilhões, confirmando a grande expectativa do mercado para a forte concorrência e deságios médios de 45%. De acordo com o advogado do escritório Souza Berger e especialista no setor elétrico, Frederico Boschin, o sucesso do leilão confirma também a grande e recente retomada da atratividade do setor de transmissão no país, que acabou penalizando a expansão da geração de energia por conta da falta de linhas de transmissão e subestações.

Esta retomada do setor atraiu grandes e experientes players do mercado (como Neoenergia, Energisa, CPFL, Stelite, Brookfield e Taesa), com destaque para a Neoenergia (controlada pela espanhola Iberdrola), que arrematou 4 lotes com investimentos estimados em aproximadamente R$ 6 bilhões.

O advogado afirma que para o Rio Grande do Sul, a grande expectativa estava na oferta dos empreendimentos que formavam o antigo Lote A, cuja concessão pertencia à Eletrosul, mas que teve a caducidade declarada pela ANEEL. “Todos estes empreendimentos, agora fatiados em 5 lotes distintos (Lotes 10/11/12/13/14), são fundamentais para o Estado e representam a retomada do setor eólico gaúcho no âmbito dos leilões nacionais de geração de energia”, complementa. No Estado, os investimentos previstos ficaram na ordem de R$ 5,3 bilhões.

Frederico Boschin afirma que, com o resultado do Leilão, o Rio Grande do Sul espera agora pela definição dos cronogramas de obras para a reorganização do seu setor eólico e a preparação de ofertas nos certames de geração, em especial projetos situados no Extremo Sul, Campanha e Fronteira Oeste.