Participação da energia solar no SIN ainda fica atrás da energia nuclear

115

Segundo o resumo geral dos novos empreendimentos de geração elaborado pela Agência Nacional de Energia Elétrica Nacional (Aneel) a participação da energia solar no sistema elétrico brasileiro ainda é menor do que a da energia nuclear, representada pelas usinas de Angra 1 e Angra 2.

Os dados apontam que a participação da energia nuclear é 70 vezes maior do que a energia solar. O documento ainda informa que apenas em 2018 a energia solar vai aumentar sua participação no Sistema Integrado Nacional (SIN).

Mesmo com a previsão de funcionamento de mais 41 empreendimentos fotovoltaicos, aumentando em 1.172 MW a participação da fonte solar no SIN, ela ainda ficará atrás da produção das usinas de Angra dos Reis, que é hoje de 1.990 MW.

Mesmo com a expectativa de que o setor alcance 4% da participação no SIN até 2024, o o potencial da energia solar ainda é subutilizado.

Para compensar os atrasos nos investimentos em energia solar no país, empresários do setor têm se mostrado otimistas em relação ao futuro devido a medidas como alterações legislativas ocorridas no ano passado positivas para o setor. Entre elas, ele destaca a redução dos prazos de conexão dos geradores e a possibilidade de condomínios dividirem a energia gerada nos pequenos distribuidores.