PDE 2025 corta 2 GW da expansão da geração

71

Em análise no Ministério de Minas e Energia, o Plano Decenal de Energia Elétrica 2025 ajustou as previsões de expansão do setor ao momento econômico brasileiro. Com isso, a previsão de capacidade de geração instalada no país para 2025, de 210,8 GW, é menor do que a projeção do plano anterior para 2024, que era 212,5 GW.

Conforme compromissos assumidos recentemente, as principais alterações entre o plano atual, com horizonte em 2024 e a projeção para 2025 envolvem uma capacidade menor de geração à combustíveis fosseis e crescimento das fontes renováveis alternativas.

Apresentado ao Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico no final de junho, o novo PDE – que ainda será oficialmente publicado – reduz expectativa de crescimento da oferta interna de energia de 3,3% ao ano, conforme previsto no plano anterior, para a 2,3% ao ano. O ritmo de crescimento do PIB também deve desacelerar de 3,2% ao ano, no último estudo, para 2,4% ao ano.

O plano decenal é indicativo, apontando tendências da política energética. Entre as principais mudanças do PDE 2024 para o PDE 2025, estão reduções na capacidade instalada das fontes hidrelétrica (- 5 GW) e a óleo combustível (-2,8 GW). As previsões para as fontes nuclear e carvão foram mantidas.

Os maiores crescimentos devem ser da biomassa, eólica e solar, esta última com uma previsão ambígua, podendo chegar em 2025 com capacidade de 9 GW a 11 GW, a depender da base industrial.