Pedro Parente só será empossado na Petrobras no dia 31

64

O Conselho de Administração da Petrobras ainda não aprovou o nome de Pedro Parente para assumir o cargo de presidente da companhia, em substituição a Aldemir Bendine. De acordo com fontes próximas, o nome de Parente será submetido a uma avaliação de governança pela qual todo executivo tem de passar ao assumir um cargo indicado na estatal, conforme o novo estatuto.

Na reunião extraordinária do Conselho de Administração realizada ontem ficou acertado que a avaliação de Pedro Parente será feita nos próximos dias e que seu nome deverá ser levado para apreciação em nova reunião extraordinária. A expectativa é que essa nova reunião seja realizada virtualmente ainda esta semana. Nesse mesmo dia, o presidente atual, Aldemir Bendine, entregará sua carta de renúncia. A posse de Parente está prevista para o próximo dia 31.

“São obrigações estatutárias que estão sendo cumpridas. O nome dele (Parente) tem que passar pelos testes de governança, análise de currículo. É preciso analisar se pode ter conflito com o fato de ele ser membro do conselho de outras empresas. Apesar de seu nome ser indicado pelo acionista controlador, que é a União, ele tem que passar por esses testes”, destacou uma fonte próxima.

A não aprovação imediata de Parente para a presidência da Petrobras surpreendeu até executivos dentro da companhia, que acreditavam que ele seria aprovado ontem mesmo pelo conselho. O próprio Bendine estava certo de que entregaria ontem a carta com sua renúncia durante a reunião.

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras explicou o que o Comitê de Remuneração e Sucessão da companhia informou aos membros do conselho que é necessária a avaliação em andamento dos requisitos para assumir tal cargo “necessários ao processo sucessório, conforme o novo estatuto social da Companhia”.

Pouco antes da reunião extraordinária do conselho, Bendine se reuniu com Parente para acertarem o processo de sucessão. Parente entrou na sala da reunião para ser apresentado aos membros do conselho. O diretor Financeiro, Ivan Monteiro, aceitou o convite de Parente para permanecer no cargo.