Reino Unido aprova a maior fazenda eólica do mundo

52

O governo britânico aprovou a fase dois da maior fazenda eólica do mundo, adicionando 300 turbinas ao projeto Hornsea, localizado a 55 milhas da costa inglesa, no Mar do Norte. O projeto Hornsea Two terá uma potência de 1,8 GW que, adicionada aos 1,2 GW da primeira fase, totalizarão 3 GW, capacidade de abastecer de eletricidade cerca de 2,5 milhões de residências inglesas.

“Energia eólica Offshore deve alcançar 10% da energia demandada no Reino Unido”, disse Huub den Rooijen, Diretor de Energia, Minerais e Infraestrutura da empresa de gestão ativos do Governo, a Crown Estate. Se tudo der certo, a companhia adicionará um terceiro projeto aos primeiros. Essa terceira fase terá uma capacidade de 4 GW ou 4% da demanda elétrica.

O Reino Unido alcançou uma fração de 25% da sua eletricidade a partir de renováveis em 2015 e busca alcançar 30% em 2020. Muito desse desempenho é esperado vir das eólicas offshore. Alguns países do Reino se destacam: a Escócia, por exemplo, chegou a obter a totalidade da sua energia a partir dos ventos no começo do mês.

“Se nosso governo explorar economia de escala para tornar a eólica offshore tão barata como pode ser, enquanto leva em conta o ecossistema da área, o Mar do Norte pode garantir energia para muito depois do fim da era do petróleo”, disse Doug Parr, cientista chefe do Greenpeace do Reino Unido, ressaltando também a importância da migração do transporte para a eletricidade para que isso ocorra, bem como a busca de alternativas para o aquecimento.