quarta-feira, Março 20, 2019
Notícias Economia Setor de energia limpa deve gerar mais de 800 mil empregos até...

Setor de energia limpa deve gerar mais de 800 mil empregos até 2020

120

Muito se fala na crise econômica que assola o país deixando milhares de desempregados e causando recessão em vários setores da economia. Porém, o setor de energia parece não ser afetado.

Os segmentos eólico e solar crescem a taxas de dois dígitos por ano e, com o potencial de expansão de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), devem criar 828 mil empregos até 2020, com investimentos bilionários.

Em tempos de crise, o Brasil teve o maior crescimento global em geração de energia eólica em 2015, colocando o país na 10ª posição no ranking mundial de capacidade instalada. Dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) mostram que, em 2015, o salto foi de 46,1%, enquanto o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro encolheu 3,8%. Foram R$ 20 bilhões em investimentos e 41 mil empregos gerados.

Dos leilões de energia realizados nos últimos sete anos, o setor foi responsável por mais de 50% das contratações, atrás apenas das grandes hidrelétricas. Em 2015, dos 7 gigawatts de energia nova (GW), 39% foram de eólica.

Sabendo que o setor eólico já tem contratados quase 18,5 mil megawatts (MW) de potência até 2019, e a cada 1 MW são criados 15 empregos, daqui a 3 anos serão mais 277 mil postos de trabalho. Com a multiplicação de parques eólicos pelo Brasil a previsão é sempre positiva.