terça-feira, Fevereiro 19, 2019
Full Energy SPIC Brasil é pioneira no setor de geração de energia a implementar...

SPIC Brasil é pioneira no setor de geração de energia a implementar a versão do sistema SAP S/4HANA

90

A SPIC Brasil começou a utilizar o SAP S/4HANA e se tornou a primeira empresa em geração de energia a trabalhar com a versão mais atualizada do ERP. Chamado internamente de “Integra+”, o nome do projeto foi atribuído pelos próprios funcionários por meio de um concurso interno, integrando os times e trabalhando de forma colaborativa desde o início de sua implementação.

O S/4HANA é uma geração inteiramente nova do SAP Business Suite e projetada pensando em mobilidade. A utilização desta versão é mais intuitiva, lembrando os aplicativos modernos atualmente utilizados. O ERP inteligente pode ajudar a gerar valor ao negócio, ao trazer benefícios como melhoria nos processos, sistema integrado e em constante inovação tecnológica, geração de informações confiáveis em tempo real para tomada de decisões, maior integração, controle e assertividade, além de redução no custo de infraestrutura.

“Mais uma vez mostramos nosso pioneirismo no setor ao utilizar a versão mais atualizada do SAP em nossos processos. A implementação tornou-se necessária para suportar o crescimento que planejamos para os próximos anos no país, que demandará maior controle, automatização, agilidade e assertividade nos processos”, explica Adriana Waltrick, CEO da SPIC Brasil.

Para sua implementação, foi criado internamente um time multifuncional compondo três pilares de atuação para o desenvolvimento do projeto: técnico, liderado pela gestão de TI; funcional, gerenciado por controladoria; comunicação e gestão da mudança, com liderança da gestão de comunicação e RH da empresa, que permitiu valorizar o fator humano no sucesso do projeto, resultado de quase um ano de trabalho dos times multifuncionais.

Para o Go Live, os funcionários passaram por rodadas de workshops para aprender como utilizar ao máximo o potencial do novo sistema e como lidar com as mudanças e desafios profissionais que a implementação iria requerer, além de terem sido constantemente informados sobre o andamento do projeto e próximos passos em canais de comunicação interna.