UHE Baguari volta a operar após rompimento da barragem da Samarco

309

Usina, que tem capacidade para gerar 140 MW, ficou mais de quatro meses desligada

A hidrelétrica Baguari voltou a operar na última segunda-feira, 14 de março, após mais de quatro meses desligada. A usina, que fica no rio Doce, havia sido desligada no dia 7 de novembro de 2015 em função do rompimento da barragem do Fundão, da empresa Samarco, na região de Mariana, em Minas Gerais. A hidrelétrica tem quatro unidades geradoras, cada uma delas com potência nominal de 35 MW, e, juntas, somam a capacidade máxima de geração de energia de 140 MW.

Segundo Furnas, a volta à operação foi coordenada com os organismos locais em conjunto com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, a Agência Nacional de Águas e instituições ambientais. Por funcionar a fio d’água, o retorno das atividades da usina depende da vazão do rio Doce e será realizado de forma gradativa, com o funcionamento de uma unidade geradora por dia, o que vai exigir um prazo mínimo de quatro dias de operação. O Consórcio Baguari, responsável pela usina, é formado por Neoenergia (51%), Cemig (34%) e Furnas (15%).