Usinas eólicas receberão investimentos através de incentivos fiscais concedidos pela Sudene

357

Por meio de incentivos fiscais concedidos pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), sete novas indústrias serão instaladas nos Estados da Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais, Bahia e do Ceará. Outras três receberão incentivos para ampliação ou modernização no Rio Grande do Norte, Bahia e Espírito Santo.

Esses projetos representam investimentos regionais de R$ 933,4 milhões e mais de 800 novos postos de trabalho. Todos os empreendimentos têm direito a uma redução de 75% no Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) sobre o lucro real da empresa, no período de 10 anos.

Dos novos projetos em implantação, três são de energia. Dois são do complexo Ventos de Santa Brígida, formado por sete parques eólicos distribuídos entre os municípios de Caetés, Pedra e Paranatama, no agreste pernambucano. Duas usinas eólicas serão implantadas e terão 24 aerogeradores com capacidade de produzir 40,8 MW de energia.

No total, o complexo passará a ter 107 aerogeradores produzindo, em média, 182 MW. Uma área de 3.500 hectares foi arrendada de produtores rurais, modelo que permite às famílias receber mensalmente uma quantia calculada a partir da energia gerada, estimada em R$ 2 milhões ao ano. O terceiro projeto aprovado é da Extremoz Transmissora do Nordeste – ETN S.A., subestação coletora de Centrais Geradoras Eólicas, de Campina Grande (PB).

Além das usinas eólicas o Torres Eólicas do Nordeste S.A., empreendimento destinado à produção de torres para a geração de energia eólica (BA), também receberá invesimentos.