Complexo Renovável Neoenergia: Brasil inaugura o primeiro complexo de geração associada de energia

Com a participação do Presidente da República e autoridades do setor de energia, companhia lança modelo pioneiro de geração associada de energia eólica e solar

A Neoenergia lançou, na última quarta-feira (22), o primeiro complexo de geração associada de energia renovável no Brasil.

Localizado no sertão da Paraíba, o Complexo Renovável Neoenergia integra de forma inédita a geração de energia eólica e solar de Neoenergia Chafariz e Neoenergia Luzia, respectivamente.

Os parques estão conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN) pela subestação Neoenergia Santa Luzia II e a respectiva linha de transmissão. O investimento total soma cerca de R$ 3,5 bilhões.

A energia gerada pelo Complexo Renovável Neoenergia é de 0,6GW, suficiente para abastecer 1,3 milhão de residências por ano.

Pioneiro no país, o projeto destaca-se pela sinergia entre os ativos dos parques eólico e solar com a linha de transmissão e a subestação.

Essa característica otimiza o uso da rede de transmissão em função da complementariedade das fontes.

Dessa forma, a Neoenergia atende à demanda de expansão do SIN; diversifica o seu portfólio em energia limpa; reforça seu compromisso com o desenvolvimento do setor de energia brasileiro de forma inovadora, eficiente e sustentável, como também se posiciona à frente para o crescimento da liberalização do mercado pela comercialização da energia gerada no ambiente livre.

“O projeto representa a visão integrada que temos dos nossos negócios. Acreditamos que o caminho promissor para um futuro mais econômico e sustentável aponta para a geração de energia por fontes renováveis integradas através de redes inteligentes. Com o Complexo Renovável Neoenergia, alcançamos 90% da capacidade instalada em energia limpa. Estamos preparados para atender os brasileiros com confiabilidade e segurança, tendo em vista a crescente demanda do mercado livre”, afirma o CEO da Neoenergia, Eduardo Capelastegui.

O executivo acrescenta que o empreendimento contou com financiamento de instituições nacionais e internacionais.

O empreendimento se soma aos demais negócios da Neoenergia que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro.

Na distribuição, a Neoenergia atende a 16 milhões de clientes nos estados da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo e Distrito Federal.

Evento

A cerimônia de lançamento foi realizada no município de Santa Luzia (PB), a cerca de 300 quilômetros da capital João Pessoa, e contou com a presença de executivos da Neoenergia e da Iberdrola (grupo espanhol controlador da companhia), entre eles o presidente executivo da Iberdrola, Ignacio Galán.

Autoridades públicas também compareceram como o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva; a primeira-dama, Janja Lula da Silva; o governador da Paraíba, João Azevêdo; e o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira.

O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, elogiou a iniciativa da Neoenergia em suas redes sociais. “Um complexo de energia renovável que une, de forma pioneira, energia solar e éolica, mudou a paisagem e a vida da população de Santa Luzia, no interior da Paraíba”, afirmou.

O presidente executivo da Iberdrola, Ignacio Galán ressaltou que “a Iberdrola e a Neoenergia estão, mais do que nunca, comprometidas com o Brasil. Projetamos investir R$ 30 bilhões nos próximos três anos, até 2025. E continuaremos neste ritmo de crescimento até 2030, para continuar prestando o melhor serviço”, disse.

Já o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, destacou que o Complexo Renovável Neoenergia “é apenas um exemplo do que podemos realizar neste país, com este programa. O nosso governo incentivará cada dia mais esse tipo de solução que utiliza a solar de dia e eólica de madrugada, aproveitando melhor nosso ao Sistema Interligado Nacional (SIN)”, completou.

Características

O Complexo Renovável Neoenergia se estende por uma área arrendada de 8.700 hectares, em que somente 14% está ocupada, nos municípios de Santa Luiza, Areia de Baraúnas, São Jose de Sabugi e São Mamede, na Paraíba.

Formado por 15 parques eólicos e 136 aerogeradores, Neoenergia Chafariz atua com capacidade instalada de 471,2 MW, já em operação plena desde início de 2022. Já as duas plantas de Neoenergia Luzia, com 228 mil painéis e potência instalada de 149,2 MWp, marcam a estreia da companhia na geração fotovoltaica centralizada.

A energia gerada será destinada ao Ambiente de Contratação Regulada (ACR) e ao Ambiente de Contratação Livre (ACL), alinhado com a estratégia de posicionamento na liberalização do mercado de energia brasileiro.

O empreendimento se soma aos demais negócios da Neoenergia que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro. Na distribuição, a Neoenergia atende a 16 milhões de clientes na Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo e Distrito Federal.

Inovação

A geração associada de diferentes fontes energéticas é uma inovação regulatória recente no país dentro do conceito de hibridação de fontes e otimização do setor.

O processo do empreendimento da Neoenergia foi pioneiro no Brasil, aprovado pela Aneel no segundo semestre de 2022.

“Essa estratégia teve o objetivo de aproveitar, de forma eficiente, os recursos dos complexos eólico e solar, valorizando a complementariedade dessas fontes com inovação tecnológica e otimização do uso da rede de transmissão.  Assim, de forma combinada, o parque gerador e a linha de transmissão inauguram um novo modelo de negócio, privilegiando a integração entre os negócios com criação de valor na alocação de capital e na qualidade da operação”, ressalta a diretora-executiva de Renováveis, Laura Porto.

O desempenho em Renováveis contribuiu para a boa performance em 2022 da Neoenergia, que teve lucro de R$ 4,7 bilhões, 20% a mais na comparação com 2021.

O lucro no segmento de negócios foi de R$ 314 milhões no acumulado do ano, o que representa uma alta relevante de 1.156% em relação a 2021.

A companhia também verificou aumento da geração solar e eólica em 70% em relação a 2021, com um total de 3.934 GWh.

A matriz eólica apresentou dados expressivos, fechando o ano com alta de 66,15%, com 3.843 GWh produzidos. A geração da fonte solar no período foi de 91 GWh.

Operação

A conexão à rede será garantida pela subestação e linha de transmissão, com extensão de 345 quilômetros.  A sinergia permite uma gestão mais eficiente das duas fontes renováveis, a redução de custos e o melhor aproveitamento de todas as respectivas potencialidades, inclusive do sistema de transmissão. “Temos condições de garantirmos um sistema confiável com a geração por fontes renováveis. Para tanto, a expansão da transmissão é fundamental para permitir o escoamento dessa energia e assim acompanharmos o ritmo que a transição energética exige”, afirma o Fúlvio Machado, diretor-executivo de Negócio de Redes da Neoenergia.

Pioneirismo

A execução de projetos com fontes renováveis faz parte da história da Neoenergia. A companhia foi uma das primeiras a instalar parques eólicos onshore, com Rio do Fogo (RN), em operação desde 2006, e vem firmando acordos para o desenvolvimento de projetos de novas tecnologias, como a eólica offshore, se mantendo na vanguarda nacional das fontes renováveis.

A Neoenergia segue com o compromisso de investir na descarbonização e na expansão de novas tecnologias. O crescimento em Renováveis acompanha a modernização do setor, mantendo as melhores práticas ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança), gerando valor para a sociedade e contribuindo de forma responsável para o desenvolvimento sustentável nas regiões onde a companhia atua.

Redução de CO2

Com a energia limpa produzida no Complexo Renovável Neoenergia, será possível evitar a emissão de mais de 100 mil toneladas de CO2 por ano, apoiando o combate às mudanças climáticas.

Os indicadores reforçam a dedicação da Neoenergia em estimular a universalização do acesso à energia e as fontes renováveis em direção à meta de situar as emissões na geração abaixo de 20 gramas de CO2 por kWh, visando alcançar a neutralidade em carbono em 2050.

Aspectos sociais

O Complexo Renovável Neoenergia gera ainda benefícios socioeconômicos para a região. Foram realizadas mais de 680 horas de aulas de capacitação, em que foram treinadas cerca de 180 pessoas como pedreiro, carpinteiro e ferreiro.

Outras 150 pessoas também foram formadas em cursos de montador de estruturas metálicas de placas solares. Essas iniciativas ampliam as oportunidades de inserção no mercado de trabalho aos moradores.

Dos mais de 3,6 mil empregos diretos e indiretos criados desde a construção dos parques e da linha de transmissão, 40% foram de mão de obra local.

A implantação dos parques ainda enfrentou um grande desafio durante a pandemia de Covid-19.

A Neoenergia criou um protocolo que se tornou referência para o setor elétrico brasileiro no que se refere à prevenção e cuidados dos empregados e da população local.

Além disso, foram mais de 7 milhões de horas trabalhadas sem acidentes com afastamento, o que reforça o compromisso da companhia com a vida.

Outro  exemplo de iniciativa voltada para a região é o Programa SER, idealizado pelo Instituto Neoenergia e realizado pela Agência de Desenvolvimento Econômico Local (Adel), que promove ações em 14 comunidades da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Desde 2020, o programa atendeu 775 famílias, beneficiando mais de 3 mil pessoas.

A iniciativa atua em pilares que impactam diretamente no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) das regiões envolvidas, atendendo aos três eixos do Índice e que também representam a sigla do projeto: Saúde, Educação e Renda.

Próximo Post

Most Popular