Porsche se une a Siemens e governo alemão para fazer combustível ecológico

A Siemens Energy, juntamente com a fabricante de carros esportivos Porsche e uma série de empresas internacionais, está desenvolvendo e implementando um projeto piloto no Chile para produzir a primeira planta comercial integrada do mundo em escala industrial para a produção de combustíveis sintéticos com impacto neutro no clima (e-fuels). Na fase piloto, cerca de 130.000 litros de e-fuels serão produzidos até o início de 2022. Em duas fases adicionais, a capacidade será aumentada para cerca de 55 milhões de litros de combustíveis ecológicos por ano até 2024, e cerca de 550 milhões de litros de e-fuels até 2026. A Porsche será o principal cliente do combustível verde.

Os outros parceiros no projeto são a empresa de energia AME e a empresa petrolífera ENAP do Chile, além da empresa italiana de energia Enel.

O projeto piloto “Haru Oni” na província de Magallanes aproveita as excelentes condições de vento do sul do Chile para produzir combustível com impacto neutro no clima por meio da energia eólica verde. Como parte da estratégia nacional de hidrogênio da Alemanha, a Siemens Energy receberá uma doação de cerca de 8 milhões de euros do Ministério Federal de Assuntos Econômicos e Energia para apoiar o projeto, conforme anunciou o Ministério hoje.

Christian Bruch, CEO da Siemens Energy afirma: “Estabelecer uma economia baseada em energia sustentável vai exigir que repensemos o assunto. A energia renovável não será mais produzida apenas onde é necessária, mas também onde recursos naturais, como o vento e o sol, estão disponíveis em grande escala. Portanto, novas cadeias de suprimento vão surgir em todo o mundo para transportar energia renovável de uma região à outra. Isso é especialmente importante para a Alemanha que, no final das contas, precisa importar energia se quiser atender sua demanda interna. O hidrogênio terá um papel cada vez mais importante no armazenamento e no transporte da energia. É por isso que o apoio do governo alemão ao projeto é um sinal importante.”

Oliver Blume, CEO da Porsche: “A eletromobilidade é uma das principais prioridades da Porsche. E-fuels para carros são um complemento valioso para isso – especialmente se forem produzidos em partes do mundo onde um excedente de energia sustentável está disponível. Esse tipo de combustível é um elemento adicional na jornada para a descarbonização. Suas vantagens residem na facilidade de aplicação: os e-fuels podem tanto ser usados em motores de combustão e plug-ins híbridos quanto para fazer uso da rede existente de postos de abastecimento. Ao utilizá-los, podemos contribuir ainda mais para a proteção do clima. Como fabricante de motores eficientes e de alto desempenho, possuímos amplo conhecimento técnico. Nós sabemos exatamente quais características de combustível nossos motores precisam para operar com o mínimo impacto no clima. Nosso envolvimento na primeira planta comercial integrada de e-combustíveis do mundo apoia o desenvolvimento dos combustíveis alternativos do futuro”.

O Ministro Federal da Economia da Alemanha, Peter Altmaier, afirma: “O hidrogênio é um componente chave para realizar com sucesso a transformação energética em todos os setores. É por isso que, com a Estratégia Nacional de Hidrogênio, pretendemos aproveitar as oportunidades que o hidrogênio oferece para o clima, a energia e a política econômica. Sabemos que não seremos capazes de cobrir nossa demanda local somente com a produção nacional e precisaremos de parcerias internacionais. Dessa forma, estou muito satisfeito em ver que a Siemens Energy e a Porsche estão desenvolvendo suas capacidades de produção em outros países, juntamente com estruturas de importação, para hidrogênio verde e seus produtos derivados. Graças ao know-how alemão, pela primeira vez no mundo, a inovação advinda do laboratório agora será aplicada em uma planta comercial integrada”.

A Siemens Energy é co-desenvolvedora do projeto “Haru Oni” (também conhecido como projeto HIF) e atua como integradora de sistemas para atender toda a cadeia de valor, desde a geração de energia, usando turbinas eólicas da Siemens Gamesa, até a produção de hidrogênio verde e a conversão em combustível sintético. O flexível sistema eletrolisador de PEM (PEM = Proton Exchange Membrane, de Membrana de troca de prótons) é ideal para o uso de energia eólica volátil.

Como o principal cliente do combustível, a Porsche está planejando, na primeira fase, usar os combustíveis ecológicos do Chile em projetos pilotos. Isso inclui o uso do e-fuel em veículos para os esportes motorizados da Porsche, nos Porsche Experience Centers e, possivelmente, também em carros esportivos de produção em série. A montadora de carros esportivos vai começar com um investimento inicial de cerca de 20 milhões de euros.

A AME é a principal desenvolvedora e proprietária da empresa de projetos HIF (Highly Innovative Fuels). A Enel é co-fundadora da planta, com foco em energia eólica e eletrólise. A ENAP apoiará o projeto com uma equipe de operação, manutenção e logística.

O Chile, com suas excelentes condições climáticas para a energia eólica e o baixo custo associado da eletricidade, possui um potencial muito elevado em termos internacionais para a produção, exportação e uso local do hidrogênio verde. Para gerar hidrogênio verde, usa-se energia eólica para dissociar água em seus dois componentes básicos, oxigênio e hidrogênio. Em uma segunda etapa, o projeto requer a filtragem de CO2 do ar para, em seguida, combiná-lo com o hidrogênio verde e formar metanol sintético. O resultado é o metanol renovável, que pode ser convertido em combustível favorável ao clima usando uma tecnologia MTG (Metanol para Gasolina) a ser licenciada e apoiada pela ExxonMobil.

Próximo Post

ENERGY DAY

Nenhum evento encontrado!

Últimas Notícias