2W vai fornecer energia solar em sete novos estados a partir de 2023

Empresa fechou contrato com a GreenYellow e passará a atender consumidores comerciais e residenciais no modelo de geração distribuída

A energia solar é hoje a terceira fonte de energia em potência no Brasil, atrás apenas da hídrica e da eólica, e é uma boa alternativa para quem busca uma conta de luz mais barata e sustentável. De olho neste mercado, a 2W Energia, fechou um contrato de arrendamento de usinas fotovoltaicas com a GreenYellow para fornecer energia solar em sete estados a partir de 2023 no modelo de Geração Distribuída (GD).

O contrato prevê o arrendamento de sete usinas de 5 MW de potência, somando 35 MW (ou 48,6 MWp), durante quinze anos a partir do início da operação comercial. Esta parceria irá fornecer anualmente 102 GWh de energia aos clientes da 2W, o que equivale a cerca de 52 mil residências, e evitará a emissão de mais de 10.000 toneladas de CO2. Os estados que vão ter energia solar da 2W são Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Ceará, Piauí e São Paulo.

“Esta parceria com a GreenYellow é um passo importante na nossa proposta de transformar a relação da sociedade com a energia, rumo a um modelo com mais eficiência, liberdade e sustentabilidade”, afirma Claudy Marcondes, vice-presidente de Operações e Marketing da 2W.

A 2W oferece energia solar no modelo de GD desde junho do ano passado, quando a empresa lançou o 2W Wave, em Minas Gerais. A solução está prevista para chegar também a Pernambuco, mas ainda sem data de lançamento. Neste modelo, a 2W permite ao cliente compensar seus créditos de energia com energia limpa de geração compartilhada, de forma digital, sem necessidade de instalação de equipamentos na residência.

No Brasil, a geração compartilhada tem conquistado seu espaço. Desde 2015, foram abertas mais de 1.600 novas usinas de geração compartilhada, segundo informações da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) de abril deste ano.

A GreenYellow, responsável pelo investimento inicial, construção e operação das sete fazendas fotovoltaicas envolvidas no projeto, posiciona-se hoje como agente estratégico na transformação energética das empresas no País, uma vez que já implantou até o momento mais de 60 usinas solares, disponibilizando, assim, 150 MWp para o mercado. “Acordos como este são muito importantes no sentido de ampliar a geração da energia solar, que é de fonte limpa e renovável, e também para popularizar o acesso ao recurso aos pequenos consumidores de energia em uma das modalidades que mais cresce no Brasil”, afirma Marcelo Xavier, presidente da GreenYellow no Brasil.

 

Próximo Post

ENERGY DAY

Nenhum evento encontrado!

Últimas Notícias