EDF Renewables e Prumo Logística fecham parceria para futuros parques eólicos offshore na zona do Porto do Açu

Acordo entre EDF Renewables do Brasil e Prumo Logística também prevê produção de hidrogênio verde no complexo porto-indústria do Açu

A EDF Renewables e a Prumo Logística, holding controlada pela EIG e responsável pelo desenvolvimento do Porto do Açu, anunciaram um Memorando de Entendimentos (MoU, na sigla em inglês) para estudar o desenvolvimento e a infraestrutura de parques eólicos offshore na região Norte Fluminense.

O acordo representa um passo importante no desenvolvimento da EDF Renewables no setor eólico offshore no Brasil e prevê o uso do Porto do Açu como hub logístico e de energia renovável, possibilitando, inclusive, a produção de hidrogênio verde (H2V) no maior complexo porto-indústria da América Latina.

A experiência global da EDF Renewables em projetos offshore somada à sua atuação no mercado onshore brasileiro garantem a capacidade técnica necessária ao desenvolvimento e futura implantação do projeto. Com uma carteira de 1,7 GW em projetos viabilizados de geração eólica onshore e solar no Brasil, a EDF Renewables mira também projetos híbridos que combinem eólicas offshore e H2V no país.

“Estamos muito satisfeitos com a assinatura do MoU. Acreditamos na complementaridade da Prumo e da EDF Renewables. Atualmente contamos com mais de 1 GW em operação e mais de 10 GW em construção e em desenvolvimento de projetos offshore ao redor do mundo. Toda a infraestrutura logística portuária e a experiência em licenciamento da Prumo na região somados a nossa ampla e sólida experiência de 10 anos em projetos offshore agregarão ainda mais valor ao projeto”, comenta André Salgado, CEO da EDF Renewables do Brasil.

“Temos a experiência de operar a maior usina de hidrogênio de baixo carbono da França e estamos expandindo nossa atuação nessa frente globalmente. No Brasil, pretendemos ser um dos principais players de hidrogênio verde”, afirma o gerente de modelos emergentes da companhia, Sylvain Jouhanneau.

“Nesse sentido, a energia eólica gerada offshore terá potencial de alimentar eletrolisadores para gerar HV2 em grande quantidade no Brasil, o que contribuirá para a substituição de combustíveis fósseis, beneficiando o país no propósito de gerar energia limpa e acelerar a sua transição energética”, explica.

A Prumo Logística é um ator-chave no desenvolvimento da indústria offshore na região Norte Fluminense.

Além disso, a localização geográfica privilegiada do Porto do Açu (próximo a uma das três melhores regiões do Brasil em incidência de ventos offshore e aos principais centros econômicos do país) e sua infraestrutura portuária operacional tornam o Açu a base logística ideal para impulsionar o desenvolvimento de parques eólicos marinhos, possibilitando o desenvolvimento da região a partir da instalação de novas fábricas no porto.

“Quando se trata de instalações offshore, é necessária a existência de uma estrutura portuária que suporte todo o serviço de construção, montagem e transporte. Entre outras vantagens comparativas, o Porto do Açu conta com mais de 60 km² de área disponível para crescimento, calado de 25 metros de profundidade e uma robusta infraestrutura logística e de exportação.” destaca Rogério Zampronha, CEO da Prumo Logística.

“As características que fazem do Porto do Açu a principal base de apoio para as atividades de petróleo e gás natural no Brasil e a atração de fabricantes da cadeia de suprimentos de energia eólica irão gerar sinergias e aumentar a competitividade para tornar o Açu o principal hub de instalação, comissionamento e apoio aos parques eólicos offshore no Sudeste do Brasil”, de acordo com Mauro Andrade, Diretor Executivo de Desenvolvimento de Negócios da Prumo.

Próximo Post

ENERGY DAY

Nenhum evento encontrado!

Últimas Notícias