White Martins e Governo do RJ assinam Memorando de Entendimento

Documento prevê parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais (SEDEERI)

A White Martins assinou um Memorando de Entendimento com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais (SEDEERI) do Rio de Janeiro com o objetivo de avaliar o desenvolvimento e/ou a implementação de projetos da cadeia do hidrogênio verde no Rio de Janeiro. Trata-se de um acordo que pretende unir a expertise da companhia e o potencial energético do estado.

O MoU com a SEDEERI prevê a inserção de outras fontes de energia, tal qual o hidrogênio, como componente estratégico da matriz de energia fluminense, alinhado com as premissas mundiais de transição energética e sustentabilidade.

A formalização do memorando tem como finalidade estabelecer relações colaborativas entre as duas instituições com o intuito de promover o desenvolvimento econômico e regulatório regional na cadeia de óleo, gás e energia. Além disso, a parceria contribui com o processo de descarbonização, ao proporcionar o aumento da participação de fontes renováveis na matriz energética do estado do Rio de Janeiro e da Região Sudeste, principal polo industrial do Brasil.

Para Gilney Bastos, presidente da White Martins, o fato de a Linde, controladora da empresa, já dominar tecnologias em todas as etapas da cadeia produtiva do hidrogênio verde, coloca a White Martins em uma posição estratégica para este tipo de empreendimento.

“A White Martins tem uma equipe dedicada ao desenvolvimento de negócios na área de hidrogênio verde que trabalha de forma integrada com os centros de pesquisa e de engenharia da Linde. Esta é uma área estratégica para a companhia que está apta a investir em projetos de hidrogênio verde no Rio de Janeiro e em todo o Brasil”, explica Gilney

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Cássio Coelho, o governo do Rio vem criando mecanismos de apoio e incentivo para viabilizar a implementação de projetos de hidrogênio verde.

“Faz parte da estratégia do governo inserir outras fontes de energia limpa e renovável, como o hidrogênio, como componente estratégico da matriz de energia fluminense, alinhado com as premissas mundiais de transição energética e sustentabilidade. Esta é uma fonte que é considerada a próxima fronteira energética e uma alternativa para a descarbonização da economia no estado”, afirma o secretário.

Energia

O hidrogênio verde, produzido por meio de um processo conhecido como eletrólise da água, que separa os átomos de hidrogênio dos de oxigênio por meio de fontes de energia renováveis, tem se constituído como a próxima fronteira energética e é considerado como uma alternativa para a descarbonização da economia, já que pode ser utilizado em diversos setores, como indústrias e transportes.

A White Martins também investe em soluções para produção de hidrogênio no sistema build-own-operate (BOO), no qual a tecnologia é implementada na própria operação dos clientes, o que oferece vantagens significativas, como o aumento na confiabilidade de plantas e do fornecimento.

Já a SEDEERI tem como missão melhorar o ambiente de negócios no Rio de Janeiro, tornando-o propício ao crescimento, à rentabilidade, ao fomento de novas tecnologias e à geração de novos empregos. Para isso, tem como prioridades a diversificação da economia fluminense, a valorização das vocações econômicas regionais e o fortalecimento das cadeias produtivas do Rio de Janeiro.

Outros projetos de hidrogênio verde estão sendo avaliados pela White Martins e incluem também a assinatura de Memorandos de Entendimento com os governos do Ceará e Rio Grande do Sul, em 2021, para realizar estudos de viabilidade para a possível construção de plantas de hidrogênio verde. Em 2022, a companhia assinou um memorando com o complexo portuário Porto do Açu, no Rio de Janeiro, com este mesmo objetivo.

Próximo Post

ENERGY DAY

Nenhum evento encontrado!

Últimas Notícias