Empresa oferece soluções que permitem diminuir e até zerar emissões de gases de efeito estufa

Contratos de fornecimento de energia renovável, créditos de carbono e certificados de energia renovável que atestam a fonte de geração estão entre as iniciativas sustentáveis da companhia

Comprometida em ser uma das líderes na transição para uma economia neutra em carbono, a ENGIE, empresa privada de energia do Brasil – com atuação em geração, comercialização e transmissão de energia, transporte de gás e soluções energéticas – oferece a seus clientes produtos e serviços para a descarbonização de suas operações e atividades.

As soluções foram idealizadas em um momento em que as boas práticas de ESG são cada vez mais cobradas das empresas, e as iniciativas para redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE) são valorizadas pelo mercado financeiro, com impactos positivos nos negócios e na imagem das companhias.

Entre as soluções oferecidas pela ENGIE, estão os chamados Produtos Verdes, que consistem em contratos de energia renovável (ENGIE-REC), créditos de carbono e certificados de energia renovável (I-REC).

O ENGIE-REC é uma solução para descarbonizar atividades de empresas que compram energia no Mercado Livre. São contratos de fornecimento de energia renovável que garantem a origem da fonte de geração, sempre a partir das usinas eólicas e hidrelétricas da ENGIE. Com isso, as empresas podem zerar as suas emissões de carbono.

“A ONU aponta o uso de energias renováveis como uma das principais ações que devem ser adotadas para a redução de emissões de gases de efeito estufa e a preservação do meio ambiente. As usinas renováveis da ENGIE geram energia a partir de fontes que contribuem para o desenvolvimento sustentável dos seus clientes”, afirma Maurício Bähr, CEO da ENGIE Brasil.

Já os créditos de carbono permitem que as empresas compensem emissões decorrentes de suas operações. A premissa vem do Protocolo de Quioto, um tratado internacional que abriu a possibilidade de organizações negociarem créditos de carbono entre si. Isso permite que uma empresa adquira de outra a quantidade de créditos necessária para compensar, parcial ou integralmente, as emissões de GEE inerentes às suas atividades. A base de cálculo é simples: um crédito de carbono representa uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) que deixou de ser lançada na atmosfera.

A ENGIE, por exemplo, oferece ao mercado créditos de carbono gerados em seus projetos de energia renovável registrados no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) das Nações Unidas, incluindo usinas hidrelétricas, eólicas, fotovoltaicas e de biomassa, operadas em diferentes regiões do Brasil.

“Os créditos de carbono criam vantagens competitivas aos negócios, pois agregam sustentabilidade às empresas, especialmente em operações que, apesar dos esforços para redução, ainda apresentam nível elevado de emissões”, explica Gabriel Mann, diretor de comercialização da ENGIE Brasil.

Já os I-RECs são certificados que comprovam que a energia é proveniente de uma fonte renovável, que pode ser eólica, fotovoltaica, hidrelétrica ou biomassa. Cada I-REC equivale a 1 MWh de energia elétrica renovável e pode ser adquirido por empresas que estejam ou não no Mercado Livre de Energia e desejam compensar suas emissões.

Todos os produtos oferecidos pela ENGIE estão alinhados com o propósito da marca de agir para acelerar a transição para um mundo neutro em carbono por meio do consumo reduzido de energia e de soluções mais sustentáveis, conciliando performance com impacto positivo sobre as pessoas e o planeta.

Próximo Post

ENERGY DAY

Nenhum evento encontrado!

Últimas Notícias